Justiça, Fé e Amor

Justiça, Fé e Amor

visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé. Romanos 1.17

…E é evidente que, pela lei, ninguém é justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé. Gálatas 3.11   …todavia, o Meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. Hebreus 10.38

Esses versos sagrados apontam, de forma clara e categórica, que a justiça de Deus está alicerçada sobre a fé. Isto é, não há perdão, não há salvação, não há cumprimento das Promessas Divinas, enfim, não há nada sem a ação da fé sacrificial.

Perante a Lei de Deus todos pecaram, todos têm pecado e todos pecarão. Com exceção das crianças inocentes, que ainda não sabem discernir entre o bem e o mal. Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram. Romanos 5.12.

Diante disso, é impossível receber algo de Deus sem a manifestação da fé prática. É diferente da Lei dos homens, que exige provas cabais para inocentar o culpado. Ou seja, todos são inocentes até que se prove o contrário. Se a acusação é de assassinato, então tem de haver provas de que o acusado matou; se roubou, tem de haver provas de que roubou; se transgrediu qualquer lei, tem de haver provas concretas de que transgrediu a lei.

No Reino de Deus, todos são culpados e serão condenados, independentemente se cometeram ou não alguma falta. A natureza adâmica não permite, diante da Justiça de Deus, que ninguém seja salvo ou inocente. … pois todos pecaram e carecem da glória de Deus. Romanos 3.23

Como cancelar o pecado humano diante da Justiça de Deus? Quem poderia servir de advogado pelo pecador? Que argumentos poderia juntar para provar sua inocência?

Diante de Deus, o Justo Juiz, não há advogado e nem provas para inocentar pecador nenhum. Todos pecaram. De uma maneira ou de outra, todos pecaram. Seja de forma consciente ou não,  em pensamentos, atitudes, palavras, gestos ou sentimentos. Todos pecaram e carecem da misericórdia Divina.

É justamente aí que entra a fé no Senhor Jesus Cristo! Não a fé teórica, tipo: “Eu creio em Deus”, ou “Acredito na Santíssima Trindade”. Não! Mil vezes, não! Esse tipo de crença  não funciona. Se funcionasse, o mundo cristão seria uma maravilha. O Filho de Deus teve de Se fazer homem, viver como homem, Se sujeitar aos limites de homem, sacrificar Sua carne por toda a vida e, ainda assim, morrer como Um maldito pecador sem ter cometido qualquer falha, por menor que fosse.

O vírus do pecado de Sua mãe não O contaminou, porque o DNA do Altíssimo foi mais forte. Ele providenciou salvação para todos o que creem de forma sacrificial. Sua crença e Seu amor O fizeram sacrificar. Do mesmo modo, em sentido contrário, somos obrigados a manifestar fé e amor sacrificiais nEle para nos salvar. Do contrário, não há salvação.

A mensagem de que se a pessoa aceita a Jesus como Salvador é suficiente para salva-la é balela. Ela alarga a porta que conduz ao inferno. Daí a razão de a maioria dos crentes ser endemoninhada.




Envie seu comentário